Categorias
Fotografia de Casamento Pré-Casamento

À frente de um grande homem…

Costumo dizer que a sessão pré-casamento é muito importante por diversas razões: melhorar a interação entre o fotógrafo e o casal; o casal conhecer e entender melhor o nosso trabalho e entender que é importante ser natural, agir quase como se não estivéssemos ali… mas também, porque não, melhorar algumas posturas ou “pegadas” para que esteticamente a imagem fique mais agradável. E também, na correria do dia a dia, é um dia que os dois tem para curtir um ao outro de forma diferente, relaxar, namorar. Especialmente se desligarem os celulares ou nao tiver sinal no local… kkkk

Quando fui fotografar a Damaris e o Jura (Jorair) não tinha tido contato ainda com nenhum dos dois, afinal, tinhamos resolvido tudo via internet. Mas logo de cara vi que isso não seria problema. Os dois foram muito receptivos e o Jura, muito bom de conversa e transparente, já mostrou logo seu jeito.

Foi logo abrindo a casa, ou o “cantinho de descanso” deles, abrindo uma cerveja e falando que ali era o refúgio quase diário dos dois.

Quando começamos a sessão pra valer, logo em uma das primeiras fotos, fui dar um “pitaco” no abraço dos dois, pois me incomodei com o jeito dele abraça-la. Mas ele logo falou que aquele era o jeito dele “pegá-la”. Daí falei: “Então se esse é o seu jeito de abraçá-la, é assim que vamos fotografar…”. E no decorrer da sessão fui percebendo que aquele abraço era ao mesmo tempo um “não te largo” quanto um “você é minha guia…”, afinal, embora ele estivesse segurando-a pelos braços, a Damaris é que determinava o caminho… No final das contas, o que vale é que os dois vão trilhar um caminho juntos. E que ele seja lindo como o cenário das fotos.

Categorias
book Fotografia de Casamento Pré-Casamento

Mariana e Marcelo – Pré-casamento

Há cerca de um ano atrás, no casamento da Isabela e do Rodrigo, o Marcelo, já acompanhado da Mariana me falou: “Olha, ela não sabe ainda quem será o noivo, mas já me falou que o fotógrafo será você”!! É claro que eu ri e ao mesmo tempo fiquei feliz em saber. Afinal, como já conheço a Mariana Rossini há muito tempo, fotografar o casamento dela também já era um desejo meu.
Já neste domingo (18/10), durante a sessão, quando lembrei o que ele tinha me falado ele disse: “Pois é Lúcio, você viu que sorte a dela? Ter um fotógrafo como você e um noivo como eu… ”
Bem Marcelo, depois de ter visto toda a paixão de vocês reveladas nestas fotos, sou obrigado a dizer que todos nós tivemos sorte viu…
E que voces continuem sempre assim, apaixonados e com brilho nos olhos. E que voce possa também fazer uso daquele chinelo que ela te obrigou a comprar especialmente para a sessão e que você acabou não usando… kkkk